Mergulhos no tempo

Projecto que foi sendo desenvolvido numa investigação sobre a cor Azul. A sua história e a sua origem. O índigo despertou a minha curiosidade e durante alguns meses aprofundei várias receitas que utilizam o pigmento Indigo de vários locais do mundo e o Índigo extraído de Pastel-dos-Tintureiros, existente na ilha do Faial, Açores.
Assim criei o meu tom de Azul, que vai do lilás, passando pelo verde, até ao azul intenso. Varia com a luz, com o suporte onde é aplicado e com o tempo. 




O espaço Harmonia, no Porto, pela sua directora artistica Mariana Krug, desafiou-me a criar uma série de pinturas para viajarem até aos EUA, tendo como foco o mar e o seu azul profundo. Um azul que conheço bem, pois todos os dias observo o mar e as suas imensas tonalidades.  
Criei assim uma grande série de pinturas em papel Arches 100% de algodão. São todas únicas e revelam-se de forma diferente perante cada olhar. Convido as pessoas a observar e a mergulhar em cada pintura, e a serem transportadas para uma experiência sensorial com a água. O mar profundo, as nuvens do céu, o glaciar da montanha, o gelo da Antártida.




Índigo vegetal e aguarela s/papel Arches 100% algodão 
594 × 841 mm





Processo:










.........................................